segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Tupi Larga na Frente na decisão da serie D.

O Tupi Futebol Clube não decepcionou sua torcida (e nem a empolgação da cidade de Juiz de Fora e Região) e venceu o Santa Cruz (PE) por 1 a 0 (gol de Ademilson), na primeira partida da decisão da Série D do Campeonato Brasileiro, na tarde mágica deste domingo (13/novembro) no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio – Juiz de Fora (MG). Agora, além de já ter conseguido vaga na Série C em 2012 (ano do centenário do Clube), de ter “atropelado” o Oeste (SP) nas semifinais (3 a 0 e 3 x 1), o Galo está muito próximo do título de campeão da quarta divisão nacional: basta empatar - pode até perder de um gol desde que balance a rede adversária - no próximo domingo (20/novembro), no Recife (PE), contra o mesmo Santa Cruz. “É um estado de espírito que não tem fim” o sentimento dos Carijós – os 14.726 presentes ao Estádio e também os espalhados pelo Brasil afora.

    E foi uma vitória de placar mínimo, mas, por se tratar de uma decisão, categórica, com o Tupi jogando do jeito que o técnico Ricardo Drubscky armou e gosta: um time que não foge de seu estilo, com posse de bola, troca de passes, uma equipe marcadora, com consistência tática sem afobação ou desespero.
  
    E como é comum em decisões, um jogo nervoso, onde demoram a aparecer as chances reais de Gol. O personagem, nesse sentido, foi o zagueiro Carijó Wesley Ladeira. Aos sete minutos, ele apareceu sozinho na área adversária, subiu mais que todo mundo e cabeceou com perigo. E aos 25, ele o defensor estava em seu lugar e travou na hora certa o centroavante Fernando Gaucho, que apareceu frente a frente com Rodrigo.
    Aos 42 minutos, o que o atacante pernambucano não conseguiu, o matador Carijó fez. Marquinhos achou Ademilson na área, por trás dos zagueiros e o artilheiro do Galo no campeonato estufou as redes, com um chute fortíssimo, com raiva.
     No segundo tempo, o Santa Cruz voltou ligeiramente melhor, mas a entrada de Henrique (no posto de Luciano Ratinho) equilibrou as ações. Rápido, o meia criou boas chances pelo lado direito do ataque – na principal delas, Allan completou de cabeça com muito perigo. E no penúltimo lance da partida, após cobrança de escanteio, Marcel dominou no peito e fuzilou. A torcida se levantou pela última vez, mas o chute, que seria indefensável, passou raspando o travessão.
   O Tupi jogou e venceu com Rodrigo, Marquinhos, Wesley Ladeira, Silvio e Michel; Assis, Marcel, Luciano Ratinho (Henrique) e Vitinho (Augusto); Ademilson e Allan. Técnico: Ricardo Drubscky.
   O Santa Cruz, do técnico Zé Teodoro, atuou com Tiago Cardoso, André Oliveira, Jeovânio (Renatinho) e Leandro Souza; Eduardo Arroz, Chicão, Memo, Weslley e Dutra; Flávio Recife (Ludemar) e Fernando Gaúcho (Kiros)

    Árbitro: Paulo César de Oliveira, auxiliado por Fábio Rogério Baesteiro e Alex Alexandrino – todos de São Paulo (SP)
      Cartões amarelos: Weslley e Jovânio (Santa Cruz)
       Renda: R$ 131.178,00

      Público: 14.183 pagantes -  14.726  (total)
Fonte Ailton Alves.

Nenhum comentário: