terça-feira, 4 de outubro de 2011

Sede do Sport Club de Juiz de Fora pode se transformar em shopping center

A sede do Sport Club Juiz de Fora pode se transformar num shopping center. A proposta polêmica, que inclui a venda de boa parte do patrimônio do clube, foi feita por uma empresa de São Paulo. Um dos clubes mais tradicionais do estado pode ficar sem espaço para fazer a festa do centenário daqui a cinco anos.


O campo de futebol, a arquibancada, o prédio da sede social, a quadra de basquete e a área de lazer onde ficam as churrasqueiras, tudo viria abaixo para dar lugar ao shopping. A proposta é da empresa foi confirmada pelo presidente do conselho deliberativo do clube. Walter Monachessi acredita que a negociação possa girar em torno de R$60 milhões.

O complexo esportivo foi construído em 1940 em um terreno no Centro da cidade, doado pelo então presidente da Câmara, Procópio Teixeira. No espaço, Francisco Queiróz Caputo fez história como o presidente que mais tempo ficou à frente de um clube em todo mundo: 52 anos, recorde registrado no Guiness Book.

Dívidas

Agora, uma parte desse patrimônio, que não incluiria as piscinas suspensa e de competição, e o terreno anexo ao ginásio, pode passar para as mãos da iniciativa privada, o que poderia servir para amenizar a dívida do clube, principalmente, com o governo federal. Caso seja formalizada pelo presidente do clube, a proposta teria que ser aprovada numa assembleia geral entre os cerca de 500 sócios proprietários, como o professor Márcio Guerra. Há 52 anos como sócio do Sport, ele quer uma mobilização contra essa proposta.

Irmão do atual presidente e ex-presidente do Sport, Júlio Gasparette também é contrário a venda e diz que a situação chegou a este ponto por problemas na administração do clube. O presidente do Sport não quis se pronunciar sobre o assunto. Paulo César Gasparette disse apenas que esta não é a primeira proposta que recebe para vender o patrimônio do clube. Se dependesse do eterno presidente Caputo, segundo o próprio genro, não existiria nem mesmo proposta.

Nenhum comentário: